top of page

MORRE O MONSENHOR ANTÔNIO DE PÁDUA ALMEIDA, QUE ATUOU COMO PADRE EM MARIALVA POR 16 ANOS



Com pesar e esperança a Arquidiocese de Maringá comunica o falecimento do monsenhor Antônio de Pádua Almeida (79), ocorrido no início da manhã desta terça-feira, 12 de julho. Nos últimos meses padre Almeida residia na casa dos padres idosos, anexo à residência episcopal.


Durante o café da manhã ele passou mal. As equipes médicas foram acionadas mas não foi possível reanimá-lo.


Padre Almeida teve relevante papel na história da Igreja Católica em Maringá, sendo o primeiro coordenador de Pastoral da Arquidiocese, com o padre Orivaldo Robles. Almeida foi responsável pela elaboração do primeiro Plano Pastoral da Arquidiocese de Maringá - se tornando referência de planejamento pastoral para a Igreja no Brasil.


Ele nasceu em Caconde, estado de São Paulo, em 1942. Em 1966, o primeiro Arcebispo de Maringá, Dom Jaime Luiz Coelho pediu licença ao Vaticano para ordená-lo antes mesmo de terminar o curso de Teologia. Concluiu a Teologia em Curitiba e cursou o Instituto Superior de Liturgia no Rio de Janeiro.


Em Roma estudou licenciatura em Teologia, com especialização em Pastoral Litúrgica, na Pontifícia Universidade Lateranense. De Roma seguiu para Bruxelas, Bélgica, onde cursou especialização em Catequese e Desenvolvimento. Voltando ao Brasil em 1973, reassumiu a coordenação de Pastoral e, em 1979, participou em Medellín, Colômbia, do curso de estudos sobre as Conclusões do documento de Puebla. Sem deixar o cargo da coordenação, foi nomeado pároco de Mandaguaçu.


Em 1980 foi transferido para a paróquia Santa Maria Goretti e em 1983 para a paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Marialva, onde exerceu o ministério por 16 anos. Foi representante do clero do Paraná, em nome do qual participou de Assembleia da CNBB.


No decorrer de muitos anos, deu cursos e palestras de Pastoral em quase todas as dioceses do Paraná. Em 2000 foi nomeado reitor do seminário de Filosofia da Arquidiocese, sendo transferido para a paróquia Divino Espírito Santo, em 2001.


Com a transferência do Arcebispo Dom João Braz de Aviz para Brasília em 2003, é eleito Administrador Arquidiocesano, ficando à frente do governo da Arquidiocese até a posse de Dom Anuar Battisti, no final de 2004.


Em 2005 é nomeado cura e reitor da Catedral Nossa Senhora da Glória. Depois, transferido, em 2010, para a paróquia São Francisco Xavier onde permaneceu até 2013, quando retorna à Catedral em como vigário.


Com esperança na ressurreição, a Arquidiocese de Maringá manifesta agradecimento por tudo que o padre Almeida fez pela Igreja particular de Maringá, sendo um homem dedicado a propagar a Boa Nova e a contribuir também com desenvolvimento humano, social e cultural de toda a região.


Dai-lhe, Senhor, o repouso eterno e brilhe para ele a vossa luz.


Informações sobre o velório serão divulgadas em breve.


🚨🚔🚑🚁🚒🚨

NOTÍCIAS DE Ⓜ️ARIALVA!

🤳🏻Plantão 24 horas pelo WhatsApp

📱(44) 9 9734-7144

Comments


bottom of page